O fim de todos nós - Megan Crewe







SINOPSE:
Tudo tem início com uma coceira insistente. Então vêm a febre e comichão na garganta. Dias depois, você está contando seus segredos mais constrangedores por aí e conversando intimamente com qualquer desconhecido. Mais um pouco e começam as alucinações paranoicas. Então você morre. A ilha onde mora Kaelyn, uma garota de 16 anos, foi sitiada e ninguém pode entrar nem sair: um vírus letal e não identificado se espalha entre os habitantes. Jovens, velhos, crianças — ninguém está a salvo, e a lista de óbitos não para de aumentar. Entre os sintomas da doença misteriosa está a perda das inibições sociais. Os infectados agem sem pudor, falam o que vem à mente e não hesitam em contaminar outras pessoas. A quarentena imposta pelo governo dificulta as pesquisas que trariam a cura, suprimentos e remédios não chegam em quantidade suficiente e quem ainda não foi infectado precisa lutar por água, energia e alimento. Nem todos, porém, assistem impassíveis ao colapso da ilha. Kaelyn é uma dessas pessoas. Enquanto o vírus leva seus amigos e familiares, ela insiste em acreditar que haverá uma salvação. Afinal, o que será dela e de todos se não houver?

O que eu achei :

Não vou mentir , não foi umas das minhas melhores leituras. A premissa do livro me parecia muito boa , um vírus mortal lentamente começa infectar uma ilha  , a historia é contada pela visão de Kaelyn através de um diário que ela escreve endereçado ao melhor amigo que se encontra no continente. Até ai tudo bem mas nas próximas 200 páginas a historia não desenvolve . Essa foi a pior parte para mim , fiquei o tempo todo esperando em um reviravolta ou o desenvolvimento do pseudo romance que há no livro. Por mim o livro possuía a função de remeter a reflexão , os aspectos da tragedia , do comportamento dos sobreviventes e o desespero em que a ilha foi tomada poderiam ser mais explorados. Não é de tudo um desperdício mas também não me comoveu.

You Might Also Like

0 comentários